Sindipúblicos apoia  Greve Geral nesta sexta

Diante a atual conjuntura vivenciada pelo país, de constantes ataques aos direitos trabalhistas, sendo agravada pela proposta de Reforma da Previdência que irá atingir os servidores, o Sindipúblicos se soma às demais entidades no apoio à Greve Geral nesta sexta-feira, 14 de junho.

Na ocasião, o sindicato irá realizar uma Assembleia Geral Unificada de toda sua base de representação, com concentração marcada para as 9 horas em frente a Assembleia Legislativa quando serão discutidos os impactos da Reforma da Previdência para os servidores.

Além da luta contra a Reforma da Previdência, os servidores cobram do governo Casagrande a recomposição integral da inflação, criação da data-base e investimentos nos serviços públicos para a sociedade.

Entre as propostas da Reforma da Previdência está a possibilidade do servidor chegar a ter um desconto de até 20% para a previdência em caso de déficit no sistema estadual. “Em especial o Espírito Santo, já teve sua reforma na previdência dos servidores, estabelecendo teto, previdência complementar entre outras regras. O que estão querendo agora é penalizar os servidores devido a má-gestão. Aumentar a alíquota de 11% para até 20% é um verdadeiro confisco de nossos salários. Não vamos aceitar essa afronta”, comenta Tadeu Guerzet, presidente do Sindipúblicos.

O sindicato ainda repudia as constantes declarações de apoio do governador Casagrande, que segundo a imprensa, tem defendido a aprovação da Reforma da Previdência, fato esse que além de atingir os servidores irá impactar a maioria dos municípios capixabas que têm suas receitas ligadas diretamente à aposentadorias.

Linhares

Em Linhares, a Frente Linharense de Lutas, com apoio do Sindipúblicos, está organizando a Concentração da Greve Geral em frente ao Banco do Brasil, do bairro Lagoa do Meio a partir de 7h da manhã, onde será realizada uma assembleia geral com os servidores da região.

Mais uma vez reforçamos que é preciso o governo cobrar efetivamente dos devedores, eliminar os programas de renúncias fiscais e acabar com a DRU – Desvinculação de Receita da União, que contribui para o governo desviar 30% dos recursos da previdência para outras demandas políticas.

Informamos que será concedida declaração de participação aos servidores presentes na Assembleia Geral Unificada, respaldada conforme edital.