Ato e campanha reforçam ações contra Reforma da Previdência

Diante a possibilidade da Reforma da Previdência ser colocada em votação à qualquer momento, os sindicatos ligados ao Fespes e à Pública – Central do Servidor reforçaram a campanha contra os deputados que defendem as mudanças.

Na manhã desta terça-feira(05), os dirigentes do Sindipúblicos, Sindijornalistas, Sindifiscal, Sindpd e Sindijudiciário estiveram no aeroporto de Vitória abordando os parlamentares que estavam embarcando,  Dr. Jorge Silva, Evair de Melo e Magno Malta. Apenas o senador Magno Malta se mostrou solidário aos trabalhadores e revelou que, caso a Reforma seja aprovada na Câmara, ele votará contra no Senado. Os demais não quiseram falar com os dirigentes.

Foi devido a pressão popular que o governo adiou a votação que era prevista para ocorrer esta semana. Por isso é importante que a população continue mobilizada cobrando dos deputados que sejam contrários à proposta de Temer que visa dificultar o acesso da sociedade à Previdência.

Diferente do que tem sido divulgado, a reforma penaliza os menos favorecidos, que em sua maioria iniciam suas atividades no mercado de trabalho muitas vezes antes dos dezoito anos. Com isso, teriam que aposentar após 47 anos de trabalho. Diferente da maioria da classe alta que inicia no mercado de trabalho após sua formação acadêmica por volta dos 25 anos. Ou seja, após 40 anos trabalhados teria direito aposentadoria integral, visto que completaria os 65 anos de idade.

No lugar de aprovar a Reforma da Previdência, os parlamentares precisam cobrar do governo uma revisão na política de renúncias fiscais, reforçar o combate à sonegação, recuperando assim os mais de R$ 3 trilhões que foram desviados da Previdência conforme apurado pela CPI.

Acesse nossas redes sociais e compartilhe as postagens contra a Reforma da Previdência, encaminhe pelo whatsapp aos seus amigos e familiares.