Sindicato denuncia Casagrande ao MPT por não resguardar servidores do grupo de risco

As medidas anunciadas pelo governador Casagrande, após a pressão do Sindipúblicos, ainda estão muito aquém das recomendações dos organismos de saúde como a OMS e de defesa dos trabalhadores.

A decisão tomada pelo Governo não contempla de maneira clara todos os grupos de risco apontados pela OMS para o COVID-19, como todos os idosos. E ainda exige laudos para liberação de servidores que possuem morbidades que os coloca em grupo de risco.

Enquanto pede a restrição de circulação de pessoas, não permite a seus servidores a adoção de trabalho remoto limitando a adoção de tal prática a servidores que já possuam moléstias graves e impondo restrições até mesmo para idosos.

Além disso, o sindicato avalia como injusta o governador querer que o servidor use suas férias como período de isolamento contrariando inclusive o próprio governo que reforça que a sociedade precisa de um período de quarentena e não de férias com atividades de lazer.

O Sindipúblicos denuncia a situação ao Ministério Público do Trabalho (MPT) para que o Governo reveja as exigências impostas para adoção do regime de teletrabalho de servidores do executivo estadual permitindo que, desde já, todos os servidores maiores de 60 anos possam entrar em trabalho remoto; adote restrição de prestação de serviços externos e atendimento não essencial ao público; inicie procedimento para que trabalhadores não integrantes dos grupos de risco também possam realizar trabalho remoto, e também que os demais servidores que estejam no grupo de risco diante a patologias não necessitem de apresentação presencial de laudos para que sejam afastados e/ou atuem por meio de teletrabalho, além de abrir canais de orientação aos servidores sobre a prestação de serviços, as medidas excepcionalmente adotadas e o serviço a ser realizado durante o momento de crise causada pela pandemia de COVID-19.

O Sindipúblicos continuará atuando plenamente na cobrança do Governo, inclusive judicial, para resguardar a saúde de todos os servidores e à sociedade.

 

  • José Machado

    Quarentena não é férias. Recebi a ordem de tirar sendo que já estou em teletrabalho. A minha atividade permite muito bem isso.

  • Peterson Tesch

    No Detran, que não é serviço essencial, não liberam todos funcionários. Teria que liberar. Não falam para ninguém sair de casa? Pq os servidores de serviços não essenciais tem que ir trabalhar? Eu não tenho como exercer a minha função da minha residência, então por isso posso correr o risco de ser contaminado? Ou se estiver contaminado, contaminar os colegas?