Servidores podem aprovar greve durante próxima assembleia do dia 24

 

No próximo dia 24 de outubro será o DIA D, para o Governo Casagrande. Essa foi a data limite aprovada por unanimidade pelos servidores públicos estaduais que estiveram reunidos em assembleia geral unificada na manhã desta segunda-feira, 30 de setembro.

Por unanimidade, os servidores decidiram por deixar previamente agendada assembleia para o dia 24 de outubro, onde será analisado o retorno do governo Casagrande pela recomposição das perdas inflacionárias, podendo a categoria decidir pela deflagração de greve geral, após observados todos os requisitos previstos nas leis que disciplinam o direito de paralização pelo Servidor Público Estadual.

Durante toda a manhã, os servidores públicos estaduais dos mais diversos órgãos e autarquias estiveram reunidos na Praça do Cauê, de onde partiram em marcha pelas ruas da Enseada do Suá até a Assembleia Legislativa, onde deliberaram pelas próximas atividades. Durante o percurso, lideranças denunciaram o descado do governo Casagrande com as políticas públicas e os servidores.

Tadeu Guerzet, presidente do Sindipúblicos reforçou que as perdas inflacionárias já passam de 26% e que o governador Casagrande prometeu cumprir o direito constitucional de recompor a inflação anual. “Já estamos próximos ao final do ano e o governo Casagrande ignora o que prometeu durante a campanha. Descumpre a Constituição. Mesmo com dinheiro em caixa, com a economia capixaba indo bem, o governo vira as costas para os servidores. Não dá mais para aguentar. Praticamente 1/3 de nossos salários ‘sumiu’ com a inflação. O governador precisa cumprir com sua palavra, chega de invertar histórias para agradar o empresariado”.

Os servidores cobram a recomposição da inflação de 5,56%; a fixação da data-base para os servidores; criação da mesa de negociação permanente. Também reivindicam a realização de concursos públicos e investimentos nos serviços públicos para a população.