Servidores denunciam, na Assembleia Legislativa, ingerência do governo no Iema 

A ingerência do governo Hartung, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, no Iema foi uma das denúncias realizadas pelos servidores nesta terça-feira (05) na Assembleia Legislativa.

Durante todo o Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado neste 05 de Junho, os servidores realizaram atividades denunciando à sociedade e aos deputados os prejuízos que a ingerência tem ocasionado ao limitar a atuação dos técnicos e sucatear o órgão ambiental acarretando assim a falta de um controle rígido e técnico na concessão de licenças e na fiscalização das empresas poluidoras.

Pela manhã fizeram um ato em frente à Ales e participaram da reunião da comissão de Meio Ambiente dos deputados estaduais. À tarde lotaram o plenário e a presidente da Associação dos Servidores do Iema (Assiema), Jessyca Modenese, realizou uma fala na tribuna da casa, concedida por meio de solicitação do deputado Sérgio Majeski, via intermediação do Sindipúblicos.

Além de denunciar os problemas, Jessica levou aos deputados o pleito dos servidores: concurso público e a imediata saída da Seama do espaço físico do Iema.

A maioria dos deputados presentes discursaram a favor dos servidores. Entre esses Majeski reforçou que “o Iema tem que ser um órgão independente, tecnicamente fortalecido e não politicamente inflado. O Idaf é igual. Se o governo cuidasse do meio ambiente, talvez muitos leitos hospitalares não  precisariam estar ocupados”.

O Sindipúblicos cobrou, por meio de requerimento protocolado hoje, que a atitude dos deputados ultrapassem os discursos e se concretizem na efetiva responsabilização do Estado pelo sucateamento do Iema. E conclama a sociedade para, nas eleições, eliminar das urnas os políticos que não defendem uma política ambiental eficiente.