Repúdio | Guedes à servidores públicos: “não assaltem o Brasil”

Mais uma vez o ministro da economia, Paulo Guedes voltou a ofender os servidores públicos, profissionais que estão na linha de frente da luta contra a pandemia que já matou mais de 16 mil brasileiros.

Depois de chamar os servidores de parasitas, em entrevista coletiva nesta sexta-feira 15 de maio, Guedes, insinua que o funcionalismo público é formado por assaltantes. Ao defender o congelamento salarial para todos, sem exceção, Guedes foi enfático: “Por favor, enquanto o Brasil está de joelhos, nocauteado, tentando se reerguer, não assaltem o Brasil. Não permitam que as despesas extraordinárias que estamos dando de boa fé para ajudar a guerra da saúde virem aumento de funcionalismo. Porque aí despesas que eram transitórias viram permanentes”, disparou.

Nosso total repúdio a política econômica do governo e suas manifestações de ódio contra os servidores. Após mais de um ano de governo, nota-se a intenção de sucateamento dos serviços públicos prejudicando o atendimento à toda sociedade. Não podemos aceitar que usem a pandemia para justificar a falta de valorização dos servidores e exigir a todos os entes federados o congelamento salarial e de outros direitos sem levar em consideração a situação fiscal e econômica de cada um.

Somada à Reforma da Previdência que elevou a alíquota, a proposta do governo Bolsonaro de ajuda aos Estados, no Espírito Santo, por exemplo, irá agravar a perda salarial que já supera 30%. E ao proibir concursos públicos, promoções, progressões, ampliará o sucateamento do serviço público trazendo graves consequências à população.

No lugar de rechaçar os servidores, o governo Bolsonaro precisa propor medidas que de fato contribua para a retomada econômica, como a taxação de grandes fortunas, a auditoria da dívida pública com devido congelamento das parcelas dos juros durante a pandemia, contribuindo assim para o repasse financeiro à estados, municípios, além de cidadãos e pequenas e médias empresas.

 

Fonte: UOL; Conversa Afiada