Presidente da Cesan pede exoneração após denúncia de fraude em licitação

O presidente da Cesan, Pablo Ferraço Andreão, teria pedido demissão devido a denúncia sobre supostas irregularidades na recém encerrada licitação para a contratação da empresa que vai gerenciar mais de R$ 1,1 bilhão em obras de saneamento do Programa Águas e Paisagens do Governo do Estado do Espírito Santo.

A denúncia foi feita pelo deputado Euclério Sampaio que realizou um trabalho de investigação identificando toda tramitação e irregularades no processo. Segundo o jornalista, o governo do Estado foi alertado sobre as irregularidades antes mesmo da realização do pregão. Porém, manteve a licitação.

Apesar da ata do pregão já ser conhecimento público, o governo ainda não publicou o Diário Oficial do Estado resultado do pregão. Entretanto, em função do que concluiu, o deputado Euclério Sampaio solicita a desclassificação do consórcio da empresa Concremat da concorrência do contrato de gerenciamento do Programa Águas e Paisagens, “por apresentar preço manifestamente inexequível, em manobra criminosa que deve ser repudiada pelo Banco Mundial e órgãos de controle”.

O fato revela a falta de compromisso para com o gerenciamento do dinheiro público, causando estranheza o governo, mesmo sabendo das irregularidades, ter mantido o pregão. É preciso que os orgãos competentes investiguem todos os envolvidos no caso punindo os que tenham agido alheios à legislação.
Com informações do Blog Elimar Cortes.