Pandemia | Chefias devem reforçar medidas contra Covid-19 e Influenza

Quatro anos da Reforma Trabalhista: desemprego, informalidade e precarização
6 de janeiro de 2022
Rejeição | 88% dos servidores dizem não à Casagrande
11 de janeiro de 2022

Diante ao aumento no número de casos de Influenza e Covid-19 no Espírito Santo e em todo país, o Sindipúblicos destaca ser dever do governo do Estado reforçar junto às repartições públicas medidas de enfrentamento às doenças.

Após um período de diminuição de infecções, muitas medidas foram abrandadas tendo locais inclusive voltando a ter superlotação, falta de alcool em gel, dentre falhas em outras medidas.

Sendo assim, o Sindipúblicos recomenda que diante o avanço da variante ômicron, responsável por uma rápida taxa de transmissibilidade da covid-19 e a epidemia de Influenza, as chefias exijam que os servidores de fato estejam com sua vacinação em dia, em caso de suspeita, que afaste o profissional e encaminhe toda a equipe para testagem, afastando os casos positivos. Recomenda-se ainda o retorno dos profissionais em home-office para evitar novos surtos.

Destaca-se ainda a obrigação no fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPIs) para conter a pandemia, no caso máscaras reutilizáveis ou descartáveis com tripla proteção. Além disso, o ambiente deve ser devidamente ventilado, com distanciamento mínimo de 1,5m por pessoa, alcool em gel e higienização constante.

Caso você trabalhe em algum local com surto de Covid ou influenza, ou que não esteja respeitando os protocolos sanitários, envie uma mensagem para presidencia@sindipublicos.com.br para que o Sindicato tome as providências necessárias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

doze + vinte =