Nota de Repúdio

O Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Espírito Santo vem a público repudiar a matéria “Governo do ES diz que premia servidores por assiduidade e não pontualidade” exibida nesta terça-feira (25), no Bom Dia Espírito Santo na TV Gazeta/ES. (Clique aqui para acessar o vídeo)

Numa clara intenção de desmoralizar e desqualificar todo o funcionalismo público estadual (85 mil trabalhadores) perante a opinião pública, a produção, o entrevistador e o repórter plantaram uma falsa polêmica simplesmente por desconhecer as leis de seu Estado.

Ao abordar o assunto de forma simplista, como se uma grande denúncia fosse, os produtores do Bom Dia ES não se preocuparam em ter certeza sobre o que estavam falando. A título didático cabe destacar que, diferente do setor privado, os servidores públicos são regidos por contrato unilateral. Ao serem admitidos por concurso público, eles aderem à legislação em vigor, ou seja, o regime jurídico único onde constam os seus direitos e deveres.

Os adicionais de assiduidade e por tempo de serviço, criados há décadas por leis, são os únicos instrumentos de valorização e incentivo nas carreiras do serviço público, e, para alcança-los é preciso merecer. Esse e outros instrumentos já são praticados há tempos em empresas avançadas do setor privado, através de planos de cargos e salários, convenções coletivas ou até mesmo por vontade administrativa do empregador.

A desinformação dos produtores do Bom Dia ES toma maior dimensão ao desconhecer que o Estado está implantando legislações, com uma nova política de gestão de pessoas que, apesar de suas controvérsias, estabelece novas formas de valorização das carreiras do serviço público, em substituição aos adicionais existentes.

Tentar fazer crer que a concessão de 2% sobre míseros vencimentos, a cada dez anos é um privilégio, certamente é querer achincalhar os trabalhadores do serviço público que também são cidadãos e pagam seus impostos.

Diferente dos produtores, manifestamos total respeito aos profissionais sérios da imprensa. Entretanto, no caso em tela, entendemos que, é no mínimo irresponsável a reportagem questionar um plano de carreira e julgar milhares de servidores, ferindo a ética profissional, típico de um jornalismo sensacionalista.

Ao questionar se o governo estaria utilizando erradamente um dinheiro para valorizar um bom profissional, pensamos o contrário. Um serviço público de qualidade passa essencialmente pela real valorização dos profissionais. Acreditamos sim que o governo tem jogado milhões de reais no lixo ao financiar uma mídia de tão baixa qualidade, dinheiro esse que sai dos nossos bolsos para financiar baixaria e propagandas institucionais fantasiosas e irreais. Infelizmente a imparcialidade da mídia ainda precisa ser sustentada pelos cofres públicos. Já pensou se esse valor investido na mídia fosse utilizado para a saúde, segurança, educação e demais políticas públicas para o povo?

DIRETORIA DO SINDIPÚBLICOS E SINDISAUDEPREV