Nota de Esclarecimento – Taxa extra temporária

O Sindipúblicos informa a seus sindicalizados que conforme deliberado em Assembleia no dia 15 de agosto foi aprovada um aumento temporário de 1%, divididos em três vezes, ou seja, 0.33%, durante três meses, a ser descontado APENAS nos meses de setembro, outubro e novembro.

A aprovação dessa taxa de custeio sindical se deu devido a necessidade de aumento na arrecadação para garantir a luta em especial o movimento em defesa da recomposição inflacionária, bem como recursos para o pagamento do décimo terceiro dos funcionários.

Cabe alertar que o Sindipúblicos é uma das entidades que sempre descontou 1% enquanto várias outras descontam 2%. E que mesmo assim a diretoria tem tomado várias medidas na redução de custos como: o desligamento de funcionários e prestadores de serviços; renegociação de contratos; otimização da utilização dos veículos; cancelamento dos passeios, dentre outras.

No entanto, mesmo com todos esses ajustes, o Sindipúblicos corre o risco de ter suas atividades drasticamente reduzidas devido ao aumento dos custos para manutenção da entidade oriundo principalmente devido ao fim do imposto sindical e o aumento das nossas despesas mediante as correções inflacionárias (reajuste funcionários, água, energia elétrica, combustível etc).

Outro fator que contribuiu diretamente para a queda da receita, mediante à inflação, foi o congelamento salarial imposto pelo governo estadual, até o momento mantido por Casagrande, que gerou um déficit superior à 26%. Por isso a importância de nos fortalecemos para lutarmos pela recomposição dessas perdas. Com isso, foi inevitável o estabelecimento de uma taxa extra temporária, por apenas três meses, que se somada dará uma mensalidade extra.

Para manter a luta, é preciso garantir recursos! Não existe sindicato forte sem receita!

  • CARLA BRANDÃO

    SIMPLES. Temos que cortar despesas! que tal iniciar pela diminuição do auxilio refeição dos servidores à disposição do sindicato? Outra coisa, o Siseades sempre laborou com advogados apenas para as causas referentes a demanda relacionado à função desempenhada pelos servidores, porque atualmente, o Sindipúblicos assiste o servidor também nas causas cíveis como a área de família? Ou isto não procede? No aguardo.