• Home
  • Notícias
  • Matérias
  • Presidente do Iema constrange servidora cadeirante que denunciou falta de acessibilidade

Presidente do Iema constrange servidora cadeirante que denunciou falta de acessibilidade

De uma forma totalmente autoritária e caracterizando inclusive como assédio moral, o atual presidente do Iema informou a servidora cadeirante, que denunciou a falta de acessibilidade em seu ambiente de trabalho, que irá transferi-la para outro local retirando-a de seu atual setor.

Isso acontece justamente após o governador eleito Renato Casagrande ter anunciado o novo presidente do Iema e às vésperas de transição de equipe, o presidente interino da entidade Sergio Fantini de Oliveira, que assumiu o cargo para suprir a lacuna entre a despedida do ex-presidente Jader Mutzig Bruna e a chegada de um novo responsável pela entidade, ameaça de disponibilidade a servidora cadeirante que apontou não ter o órgão condições de receber servidores e usuários que tenham restrições de acessibilidade.

Outro fato agravante da atitude poder ser considerada uma forma punitiva e antidemocrática foi ter se dado no dia posterior ao inicio do recesso do judiciário, numa tentativa de dificultar que a servidora busque na justiça proteção contra o assédio que sofre por parte do diretor presidente.

Diante aos fatos, o Sindipúblicos encaminhará ação na justiça contra o assedio moral, bem como a falta de acessibilidade em todo o órgão, que fez pequenos ajustes, mas que não atendem a legislação vigente, prejudicando além da servidora que foi concursada, para uma vaga de deficiente, também prejudica toda sociedade que tenha dificuldades em locomoção e utiliza os serviços do Iema.