Mais de 500 servidores realizam ‘cortejo fúnebre’ no Centro de Vitória

Servidores públicos de todo o estado do Espírito Santo realizaram uma manifestação no Centro de Vitória, na manhã desta quinta-feira (12). Funcionários do Incaper, Ipem, Iema e trabalhadores da Ufes que estão em greve por tempo indeterminado, seguiram pelas ruas da capital segurando velas, caixões e faixas, em uma espécie de cortejo fúnebre. Uma banda seguiu com manifestantes tocando música fúnebre. Eles passaram pelas secretarias de Agricultura e Recursos Humanos, simulando o enterro dos secretários. O movimento refere-se à morte do funcionalismo público estadual e federal.

O presidente da Associação dos Servidores do Iema (Assiema), Alessandro Arantes, frisa que os servidores chegaram a conversar com alguns representantes do Governo do Estado mas não entraram em acordo pois não houve negociação. A greve continua por tempo indeterminado. “Nós viemos para fazer o velório do Meio Ambiente e da Agricultura. É um ato conjunto, para demonstrar a nossa insatisfação pela falta de diálogo”, diz Arantes.

Os manifestantes saíram por volta das 10h40 das imediações do Palácio Anchieta e seguiram pela avenida Getúlio Vargas, passando pela Princesa Isabel. Eles pararam em frente ao edifício Fábio Ruschi, ainda no Centro de Vitória, onde funciona a secretaria Estadual de Gestão e Recursos Humanos (Seger), em protesto ao Plano de Cargos e Salários, elaborado por essa secretaria e que não atende aos anseios das categorias. Depois seguiram para o Palácio da Fonte Grande, na Cidade Alta, também no Centro de Vitória.

O presidente da Associação dos Servidores do Incaper (Assim), Samir Serodio, ressaltou que o Governo do Estado não está querendo negociar com a categoria. “Nós estamos parados por falta de negociação. As portas do Governo do Estado não estão abertas”, destaca Samir.

Os servidores reivindicam melhorias nas condições de trabalho, revisão do plano de carreira, definição de critérios objetivos e a volta dos benefícios retirados com a instituição da tabela de subsídios, como o auxílio alimentação, vale transporte e hora extra.

Já os servidores administrativos da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) também estão em greve por tempo indeterminado. Eles reivindicam a reposição das perdas salarias e aumento de 3% do piso salarial.
Nesta quarta-feira (11), o secretário e demais representantes da Seger se reuniram com representantes sindicais e deputados estaduais para debater a Nova Política de Gestão de Pessoas do Poder Executivo. Ficou acordado que o Sindipúblicos em conjunto com os servidores irão enviar uma nova pauta com as reivindicações das alterações no plano de Cargos e Salários.

“Queremos avançar na negociação. Para isso estamos solicitando que o governo reveja o plano de cargos e salários apresentado para que possa realmente atender aos anseios dos trabalhadores. Acreditamos que o governador terá sensibilidade em rever sua posição e que ele apresente uma tabela com novos valores. Os servidores estão desmotivados e precisam também de melhorias nas condições de trabalho, como estão reivindicam nas pautas de negociação” reforça Gerson Correia de Jesus, presidente do Sindipúblicos.

Confira as fotos da manifestação

Com informações do Gazeta On Line.