IPAJM – Servidores irão parar no dia 28 de setembro

Reunidos em assembleia extraordinária no último dia 11 de setembro, os servidores aprovaram a realização de uma manifestação em frente ao Palácio da Fonte Grande no próximo dia 20 (quinta) às 13h e paralisação temporária no dia 28 de setembro. Até o momento a diretoria não respondeu a pauta de reivindicações aprovada no dia 24 de agosto, quando também foi deliberado a possibilidade de um movimento grevista.

O motivo é a falta de estrutura física do Instituto, que coloca em risco a vida dos servidores que ali trabalham e os que são atendidos (veja fotos no final da matéria). Desde 2007 os servidores temem por suas vidas, pois os prédios não possuem o mínimo de segurança. Rachaduras são visíveis até mesmo nas colunas dos edifícios, infiltrações, vazamentos e muita fiação exposta. “Tenho medo de trabalhar aqui. Cada dia aparece mais uma rachadura, mais infiltração. Quando chove, é fio molhado pra tudo que é lado. O risco de incêndio é grande”, revela uma servidora.

O IPAJM à época se comprometeu junto ao Ministério Público do Trabalho, Defesa Civil, Ministério Público Estadual, Corpo de Bombeiros e CREA a realizar as adequações necessárias. Nos últimos anos nada mudou. “O IPAJM gerencia a previdência dos três poderes, precisamos ter dirigentes que conheçam a previdência e que sejam nossos segurados. Chega de indicações políticas. Precisamos ter eleições diretas para a presidência da autarquia” destaca Gerson Correia de Jesus, presidente do Sindipúblicos.

Outra denúncia é o privilégio e a agilidade dada para a aposentadoria do alto escalão do governo. Enquanto alguns demoram anos para conquistar seu direito, os privilegiados do governador Casagrande conseguem em poucos dias. Um dos casos é de Umberto Messias de Souza, conselheiro membro do TC-ES. Como divulgado no DIO, o processo de aposentadoria de Messias foi de apenas uma semana.

Os servidores comunicaram ao governo que não irão mais atender os pedidos do alto escalão para favorecer esses privilegiados. O próprio governador, por meio de sua assessoria, tem cobrado do presidente do IPAJM tratamento diferenciado a alguns de seus aliados.

Na pauta encaminhada ao governo, os servidores do Instituto reivindicam:
• Criação de Gratificação Previdenciária;
• Instituição da Insalubridade;
• Incidência das vantagens pessoais sobre extensão carga horária;
• Reposição das perdas provenientes das diferenças da inflação (período 2007/2012);
• Promoção dos servidores abrangidos pela lei 501/2009;
• Melhores condições de trabalho para melhor atender os segurados.
• O reajuste do auxilio alimentação e o pagamento do mesmo aos servidores optantes pelo subsídio.

fachada

iipajm02

iipajm03

iipajm04

iipajm05

iipajm06

ipajm dias de greve

promocao