Inimigo do servidor | Com manobra ilegal, Casagrande aprova Reforma da Previdência

Passados onze meses sem abrir o diálogo, o governo Casagrande revela seu perfil autoritário, comprovado na tramitação recorde da votação da Reforma da Previdência estadual, que em 6 dias foi aprovado.

Dos 30 deputados, apenas nove foram favoráveis aos servidores: Sérgio Majeski (PSB), Carlos Von (Avante), Danilo Bahiense (PSL), Lorenzo Pazolini (sem partido), Iriny Lopes (PT), Capitão Assumção (PSL), Janete de Sá (PMN), Torino Marques (PSL) e Vandinho Leite (PSDB).

Para garantir o pedido do governador, dezoito deputados concordaram em realizar manobras imorais para burlar à legislação que determina duas sessões e 48 horas entre uma votação e outra de Projeto de Emenda à Constituição. Assim, o presidente da casa Erick Musso (Republicanos) convocou seis sessões no mesmo dia. No entanto, infringindo a determinação das 48h.

Coincidentemente, também nessa segunda-feira, os deputados aprovaram a antecipação da reeleição da mesa diretora, o que poderá beneficiar Musso.

O governo também mais uma vez não cumpriu com sua palavra ao dizer que as novas regras só valeriam para novos servidores. O deputado Enilvado dos Anjos (PSD) também descumpriu o que havia se comprometido com os dirigente sindicais, que as regras valeriam só para novos servidores.

Pelas matérias aprovadas, todos os servidores ativos e aposentados terão um confisco de 14% de seus salários, 3% à mais que os atuais 11%. Valor esse que chega à ser até 6,5% maior que o aprovado pela Reforma de Previdência federal que prevê o escalonamento iniciando em 7,5% e chegando à 22% dependendo da faixa etária.

No entanto, o governo Casagrande unificou em uma alíquota única de 14% o que irá beneficiar a elite do funcionalismo, que são magistrados, membros do Ministério Público e do Tribunal de Contas, que chegam à ganhar mais de R$ 30 mil, e conforme proposta federal deveriam pagar 22%.

Emendas propostas pelos deputados Lorenzo Pazolini (Sem partido) e Iriny Lopes (PT) sugeriam que a alteração fosse feita de forma gradativa, ao longo dos anos, até alcançar o valor de 14%. No entanto, elas foram rejeitadas.

O novo valor de desconto na folha de pagamento passa a valer em 90 dias após a publicação das mudanças na lei. Já a idade mínima de aposentadoria valerá para novos servidores, passando de 55 anos para 62 anos para mulheres e 60 anos para 65 anos, no caso dos homens. A PEC (Projeto de Emenda à Constituição Estadual) prevê redução de cinco anos na contagem para professores. Foram 19 votos favoráveis e 9 negativos.

Mais uma vez a maiora dos servidores públicos estaduais está sendo massacrada pelo governo estadual que descumpre determinações do Tribunal de Contas, foge à discussão e impõe regras duras contra os profissionais que já estão com mais de 30% de déficit salarial.

Diante à isso, o Sindipúblicos e demais entidades estudam entrar com um Mandado de Segurança pedindo a anulação da votação.

 

  • Sinval Wotikoski

    Contamos com uma ação enérgica dos servidores e sindicato, junto aos deputados, quanto aos servidores que estão faltando pouco para aposentar, que não sejam prejudicados.

  • Salzino Guedes

    Tem w que fazer uma greve geral, por tempo indeterminado

    • Carlos Antonio de Melo

      O governador vai dar gargalhadas sem parar se fizerem greve, a justiça está com ele. Já esqueceu?

  • Sandra Mara

    Devo está tendo pesadelo lendo essa matéria????será que treze e vinte quatro da tarde ainda não acordei? ????que conforta é saber que esse aí nunca teve meu voto???? ele pensa que um voto não faz diferença, posso garantir que faz sim..pois de grão em grão a galinha enche o papo.????????????????????????????muitos funcionários público que conheço acreditaram nas promessas dele infelizmente..enfim, acho que no meu não podem tirar um tostão,por ser pouco e por falta de margem.

    • Carlos Antonio de Melo

      Não, não é pesadelo não, é verdade. Miraram no que viram e acertaram o que não viram.

  • Vanderley Pessin

    Não sei o que vocês ainda esperam para entrar de GREVE

  • Vanderley Pessin
  • Vanderley Pessin

    Precisam de mais motivos ?? Valor da Aposentadoria tbm será reduzida.

    • Carlos Antonio de Melo

      Que bom, isto é uma maravilha, falta pouco para o senhor do engenho, regrar o fubá e limitar a água. Na escravidão ja estamos, so falta os campos de concentração.

  • Carlos Antonio de Melo

    Nao adianta chorar o leite derramado agora, ten-se que pensar antes de dar o seu voto, e, realmente votar não nos políticos profissionais que ja estão acostumados com ações como essa. Se os servidores públicos tiverem que votar para ganhar algum favor de político, pensem preimeiro, porque é desse jeito, antes de serem eleitos, estão com o povo, e, depois de eleitos estão com o governador para viverem das benesses de emendas e demais favores. Isto é primeiro são uns cordeiros e depois de eleito se revelam no verdadeiro político. Profissional. Portanto nas próximas eleições não votem em ninguém, pois são falsos demais.