Helder e Vidigal votam contra Reforma da Previdência

Dos dez deputados capixabas, apenas Helder Salomão (PT) e Sérgio Vidigal (PDT) votaram contra a Reforma da Previdência por entenderem que o texto proposto iria retirar direitos e agravar a crise enfrentada pelos trabalhadores brasileiros.

Enquanto isso, os demais deputados votaram favoráveis à Reforma da Previdência, mesmo essa apresentando pontos polêmicos que irá agravar ainda mais as desigualdades sociais no país, contradizendo o discurso de que o projeto seria para combater privilégios.

Entre os pontos está o aumento da alíquota para trabalhadores que ganham acima de R$ 2 mil, o que reduzirá o poder de compra de considerável camada da população brasileira. A redução de benefícios à patamares menores que o salário mínimo também está prevista no texto aprovado pelos deputados.

No primeiro turno de votação, realizado na noite desta quarta-feira, 10 de julho, foram contabilizados 379 votos favoráveis contra 131 contrários. Ainda deve ser agendada uma segunda votação na Câmara. Para a reforma passar a valer, ela também deve ser aprovada em dois turnos de votação no Senado.

Servidores

Inicialmente os servidores dos estados e municípios ficaram de fora do texto base da Reforma. No entanto, as articulações, inclusive tendo o governador Casagrande como um dos defensores, continua para que se inclua novamente a categoria.  Entre os pontos mais polêmicos, seguindo o que foi aprovado para os servidores federais, estaria o do pagamento de até 22% de alíquota, valor esse considerado como confisco aos salários dos mesmos. Também elevaria o tempo mínimo de contribuição para 25 anos e de idade para 65 anos homens e 62 mulheres.

O Sindipúblicos defende que sejam realizadas mudanças na Previdência que combata de maneira efetiva os privilégios ao invés de atacar os direitos de dignidade na aposentadoria, sem mais uma vez penalizar os servidores e toda a sociedade. É preciso que o governo combata a sonegação, mude a política de isenções fiscais que não são transparentes e por ora, não gera retorno à sociedade e as constantes transferências de recursos previdenciários para outros fins.

A Reforma da Previdência conforme texto aprovado, irá penalizar os mais necessitados, sejam servidores ou trabalhadores da iniciativa privada. Enquanto isso, o alto escalão dos governos e demais poderes, seja no âmbito federal ou estadual, continuam com inúmeras regalias que geram um custo bilionário aos brasileiros.

 

Confira abaixo as principais mudanças previstas no texto base da Reforma aprovado nesta quarta-feira.

 

COMO VOTOU A BANCADA CAPIXABA

Helder Salomão (PT) – Contra

Sérgio Vidigal (PDT) – Contra

Amaro Neto (PRB) – A favor

Da Vitória (PPS) – A favor

Soraya Manato (PSL) – A favor

Evair de Melo (PP) – A favor

Felipe Rigoni (PSB) – A favor

Lauriete (PL) – A favor

Norma Ayub (DEM) – A favor

Ted Conti (PSB) – A favor