Hartung será denunciado às cortes internacionais por caos em seu governo

Diante a situação de caos instaurado no Espírito Santo e da completa incapacidade do governo do Estado em lidar com a situação, as entidades sindicais reunidas no Fórum das Entidades dos Servidores Públicos do ES acionarão o Estado Brasileiro nas Cortes internacionais de Direitos Humanos.

As entidades vêm denunciando sistematicamente o modelo de gestão financeira implementado por Hartung que concede renúncias fiscais sem observar a Lei de Responsabilidade Fiscal e a Constituição Federal, da mesma forma sem cobrança de contraprestação ao empresariado beneficiado, ao passo que nega aos servidores civis e militares direitos constitucionais, como a revisão anual de salários e na lei que rege o funcionalismo público estadual, caso do auxílio-alimentação até hoje negado, assim como a demora em pagar as parcelas judicialmente reconhecidas e postergadas sobre a forma de precatórios. Da mesma forma, o dito reajuste fiscal que somente atinge o Poder Executivo.

As denúncias apresentam também a situação de completo desmonte dos serviços públicos, considerando a ausência de condições mínimas de trabalho que coloca em risco os servidores e a população usuária dos serviços prestados vide as condições de funcionamento das escolas estaduais, delegacias, hospitais, fazendas de pesquisas, Ciretran, varas da justiça estadual, dentre outros que traz como principal consequência o adoecimento dos trabalhadores.

O caos gerado pela ausência da gestão culminou na maior paralisação realizada pela Polícia Militar que até agora já contabiliza mais de 120 homicídios.

Não é de hoje que o Sindipúblicos tem denunciado a situação que antecedeu a o caos que vivemos no Espírito Santo. A morosidade do Judiciário, a omissão do Tribunal de Contas e a submissão quase completa da Assembleia Legilativa do Espirito Santo às vontades e desmandos de Paulo Hartung fizeram com que nenhuma medida fosse tomada com o objetivo de evitar o caos social que já era anunciado.

Nas representações é pedida a urgência dos organismos internacionais em cobrar as providências que há muito deveriam ter sido tomadas para restabelecer a normalidade no Estado do Espírito Santo.

Comentários

  1. Cláudia Guimarães disse:

    Aí sim…

  2. Douglas Delucca disse:

    Quero mais que ele se ferre pra aprender respeitar o povo e as categorias de trabalhadores, sucateados e completamente desamparados por um governo mesquinho e autoritário.

  3. Ztec disse:

    Lindo!!!!