Hartung é intimado pelo MPF por contratação irregular na saúde

As denúncias protocoladas pelo Sindsaúde-ES, Sindipúblicos, Sindipol e demais entidades, em abril durante a Marcha da Saúde no Ministério Público Federal (MPF), resultou na intimação, na última quinta-feira (10), para o governador Hartung esclarecer, em no máximo 10 dias, as contratações irregulares das Organizações Sociais OS’s que passaram a gerir os hospitais da rede pública.

O documento protocolado pelas entidades denunciavam a precarização e privatização da saúde capixaba; o caos na segurança pública; o fechamento de delegacias, escolas e hospitais; e os prejuízos à sociedade do projeto de reestruturação da Polícia Civil (PC/ES). Para reforçar a denúncia, o Sindsaúde protocolou ainda em abril, detalhes quanto a situação dos processos de privatização/terceirização da Saúde Pública.

O Sindsaúde tem alertado que a política do governo Hartung é de precarizar os serviços para poder justificar de forma mais fácil as ‘parcerias’ com as OS’s. Porém, mesmo após ‘privatizados’, pesquisas tem comprovado, que o atendimento piora e o custo para o Estado ainda é maior que se o hospital permanecesse totalmente estatal.

Para as entidades, a mobilização das categorias participando dos atos públicos, bem como compartilhando as publicações nas redes sociais, tem sido fundamental para pressionar o governo e órgãos fiscalizadores. Agora é preciso continuar a mobilização para cobrar que as denúncias resultem em resultados que venham garantir o fortalecimento dos serviços públicos.

Com informações do Sindsaúde.