Governo Hartung retira R$301 mil da pesquisa científica

Sindicato amplia convênio com planos de saúde
29 de agosto de 2018
Em ação do Sindipúblicos, justiça determina ao IPAJM conceder aposentadoria integral
30 de agosto de 2018

Mais uma vez, na contramão do seu discurso, que sempre defendeu a necessidade em investimento em pesquisa, inovação e tecnologia para o desenvolvimento capixaba, o governador Hartung autorizou a redução de verbas para a área.

Na última segunda segunda-feira (27) foi autorizada uma redução no orçamento da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes), entidade estadual responsável pelo fomento ao setor.

O Decreto nº 1283-S retira R$ 301,8 mil da rubrica de “fomento à pesquisa, extensão, desenvolvimento e inovação”. Os recursos vão ser desviados para obras e instalações dentro da rubrica de “preservação de bens culturais” da Secretaria de Estado da Ciência (Secult).

A necessidade de verba na cultura é fruto do congelamento dos recursos realizados sem prioridade, aumentando assim a precarização dos serviços ofertados à sociedade.

Ao invés de retirar verba de um setor fundamental para o desenvolvimento estadual, o governo Hartung deveria utilizar recursos do tão propagado ‘superávit financeiro’ , alcançado após o congelamento dos salários dos servidores dos últimos três  anos, ou mesmo acabar com isenções fiscais obscuras que nenhuma vantagem traz para a sociedade.

Medidas assim mostram a necessidade do capixaba estar atento para não eleger políticos que se preocupam mais com o mercado financeiro do que com as prioridades da sociedade.

 

Fonte: ES Imprensa Livre

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − 8 =