Energia deve aumentar 25% após Temer liberar reajuste e bandeira vermelha

Enquanto o governo divulga que a inflação está baixa, todos os serviços regulados pelo Estado tem sofrido aumento que chegam a mais de 1000% acima da inflação, como é o caso da energia.

Segundo previsão de especialistas no setor, os consumidores brasileiros irão pagar, em média, 25,7% a mais na conta de luz no final deste mês, na comparação com junho de 2017. O aumento é devido os reajustes concedidos pelo governo Temer está bem acima da inflação e a adoção da bandeira vermelha.

Essa projeção vale para todos os tipos de consumidores: residenciais, comerciais e industriais. Sendo que a bandeira tarifária deve pesar mais no bolso dos brasileiros, visto que acrescenta R$ 5 nas contas de luz a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos.

Outro disparate é que, apesar de não estarmos vivenciando períodos críticos de chuvas, como em anos anteriores, enquanto em junho passado o governo adotou bandeira verde, em 2018, Temer fixou a vermelha.

A alta nos preços dos serviços públicos concedidos à iniciativa privada e controlados pelo Estado devem ser revistos e precisam de uma maior fiscalização por parte dos órgãos de controle, bem como dos parlamentares. A sociedade precisa cobrar dos seus deputados e senadores um posicionamento sobre os aumentos abusivos autorizados pelo governo que tem beneficiado concessionárias públicas, muitas vezes ligadas à empresas financiadoras de campanha.

Com informações da Folhapress.