Em plena pandemia, Estado desembolsou R$ 831 mil em jetons

Em apenas 45 dias, de 01 de abril até o dia 17 de maio de 2020, o Estado do Espírito Santo gastou em pagamento de jetons R$ 831 mil. Essas verbas são remunerações recebidas por servidores públicos em razão da participação como representantes em conselhos fiscal/administrativos ou em órgãos equivalentes de autarquias, secretarias ou empresas controladas direta ou indiretamente pelo poder público. 

Durante a pandemia, esses valores já deveriam terem sido revistos, principalmente os recebidos por gestores que acabam recebendo duplamente do Estado; os seus salários mensais, mais as verbas extras de jetons, o que não se justificaria em tempo de redução de despesas.

Segundo levantamento realizado pelo jornal A Gazeta, o Detran foi a autarquia que mais desembolsou com esta remuneração, pagando R$ 347.857,86 aos conselheiros. Em seguida veio a Secretaria da Fazenda (Sefaz), com R$ 101.091,35, e a seguir a Junta Comercial, com R$ 101.091,35 gastos.

O jornal ainda destaca que o “governo do Estado aumentou em 43,6% o gasto com o pagamento de jetons no ano passado em relação a 2018. Em 2019, foram pagos R$ 7.064.134,70 em jetons, ante R$ 4.918.651,88 desembolsados no ano anterior”.

São essas despesas, bem como auxílio-moradia, utilização de carros oficiais, milionários contratos publicitários, entre outras que necessitam serem revistas para garantir todos os direitos constitucionais dos demais servidores públicos sem precisarem ser sacrificados com congelamento salarial dentre outras restrições que vem sido propostas.

Fonte: A Gazeta-ES