Casagrande ‘corta’ do servidor e libera mais R$ 6 milhões para o MP-ES

Enquanto Casagrande continua a infringir a Constituição Federal, ao não garantir a recomposição inflacionária aos servidores justificando falaciosamente o Teto de Gastos, o governador liberou uma verba extra de R$6 milhões ao Ministério Público do ES (MP/ES), isso menos de dois meses depois de também ter sancionado uma lei criando 307 cargos comissionados no órgão que trará um custo milionário aos cofres públicos. Desses 307 cargos comissionados autorizados, 216 são de assessor de promotor.

O decreto publicado na última terça no Diário Oficial não especifica qual será a finalidade dos R$ 6 milhões. Diz apenas que a destinação será “vencimentos e vantagens fixas – pessoal civil e despesas de exercícios anteriores”.

A liberação desse valor extra ao Ministério Público reforça a teoria que a negativa da recomposição inflacionária aos servidores é uma atitude totalmente política do governador Casagrande, que mesmo com condições fiscais e financeiras tem utilizado os valores em caixa para outros fins sem cumprir o direito constitucional.

Por isso é fundamental a união das categorias para cobrar do governador, seja nas redes sociais seja presencialmente participando dos atos de mobilização.

 

Acesse abaixo as redes sociais do Governo Casagrande:

https://www.facebook.com/renatocasagrande/

https://www.facebook.com/GovernoES/

https://instagram.com/casagrande_es

https://instagram.com/governo_es

https://twitter.com/casagrande_es

https://twitter.com/GovernoES

 

*Com informações do GazetaOnline