Assembleia Unificada | Servidor estadual trabalha 12 meses mas só recebe nove

Os servidores públicos estaduais estão tendo seus salários confiscados pelo Estado. Segundo análise de assessoria econômica especializada, comparada a inflação desde maio de 2014 e junho de 2019, devido a vários períodos sem recomposição inflacionária, as perdas acumuladas ultrapassam 26,51% o que equivaleria dizer que o servidor trabalha 12 meses, mas  recebe 2.8 salários a menos.
Considerando a inflação acumulada desde abril/2018, só no último ano já são mais de 5,56% de perdas salariais.

“Além disso, temos os impostos que nos arrancam mais cinco salários por ano. Ou seja, dos doze salários que recebemos, só fica no nosso bolso quatro. Não podemos mais aceitar que o governo continue negando o direito da recomposição inflacionária”, comenta Tadeu Guerzet, presidente do Sindipúblicos.

Para lutar contra esse cenário, no próximo dia 30 de agosto (sexta), os servidores públicos estaduais da base do Sindipúblicos e demais entidades que compõem a Pública – Central do Servidor do Espírito Santo, estarão em Assembleia Geral Unificada para discutirem o calendário de mobilização de luta pela recomposição inflacionária. E apesar do governo Casagrande até o momento negar o reajuste, foi identificado pela assessoria econômica especializada que Estado tem margem financeira, fiscal e jurídica para corrigir esse grave ‘crime’ cometido contra os servidores.

Os dados levantados junto a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) comprovam que o Espírito Santo obteve uma Receita Corrente Líquida de R$14,1 bilhões no primeiro quadrimestre ficando em 2º lugar entre os Estados. Soma-se à isso o crescimento constante e estável, tendo alcançado 13,82% no primeiro semestre e um superávit de R$ 1,638 bilhão.

Ou seja, a não recomposição salarial é uma opção meramente política do governador Casagrande que descumpre seu compromisso de campanha, em que em reuniões com representações dos servidores, se comprometeu a não repetir a gestão do antecessor, concedendo a inflação do período e ainda recuperando  gradativamente as perdas acumuladas.

Nesta sexta-feira, 30 de agosto, mobilize seus colegas de trabalho e compareça à Assembleia Geral Unificada a partir das 10h, em frente ao Ed. Fábio Ruschi, no Centro de Vitória para juntos discutirmos a morosidade do governo e definirmos um calendário de mobilizações e paralisações. Convoque seus companheiros de trabalho e venha lutar o seu direito!