Assembleia dos servidores do Incaper sinaliza greve e aprova pedido de destituição da diretoria

Luta contra Reforma Administrativa e defesa dos serviços públicos no Grito dos Excluídos
2 de setembro de 2021
Servidores públicos realizarão Assembleia Unificada Nacional no dia 10 para discutir Reforma Administrativa
9 de setembro de 2021

Com quase quatro horas de duração, mais de 250 servidores do Incaper participaram da Assembleia Geral Extraordinária nesta quinta-feira, 02 de setembro. Em torno de 150 estiveram online e os demais presentes no Ginásio da Sesport.

A principal discussão foi a decisão da diretoria do Incaper em encaminhar um documento ao governador Renato Casagrande, por meio do ofício nº 149/2021 Incaper/DP, correção no percentual de acréscimo no subsídio dos pesquisadores, excluindo as demais categorias da reivindicação.

A atitude foi reprovada pela ampla maioria dos servidores presentes, que aprovaram uma comissão que irá atualizar o documento “Incaper que Queremos” de 2019 debatendo questões como a revisão do Plano de Cargos e Salários.

Ainda foi aprovada que seja encaminhado um pedido de destituição da atual diretoria formada pelos diretores Cleber Guerra, Sheila Prucoli e o presidente Abraao Carlos Verdin Filho e a proposta que a direção seja escolhida por meio de uma lista tríplice garantindo a participação dos servidores de forma democrática.

A presidente da Associação dos Servidores do Incaper (Assin), Abilde Maisa Moreira Costa, classificou a assembleia como histórica, uma vez que foi feita em formato híbrido, com discussões online e pessoas participando também de forma presencial. De acordo com ela, as deliberações são fruto de reflexões sobre o futuro que os servidores querem para a autarquia. “Defendemos uma gestão pensada por todos e para todos. A agricultura familiar já é sofrida. Aqueles que a atendem devem ser valorizados de todas as formas”, defende.

Avaliação semelhante do presidente do Sindipúblicos Tadeu Guerzet. “Estamos retomando nossas atividades presenciais. A defesa da valorização deve ser para todos. Ver esse ginásio e inúmeros nos acompanhando online mostra que a pandemia contribui para reorganizarmos e reforçarmos ainda mais nossas estratégias de luta!”

Os servidores se manifestaram durante toda a Assembleia lembrando da importância da valorização salarial de todas as categorias e também da necessidade do governo garantir condições técnicas e estruturais para a realização da pesquisa e extensão no Estado.

Entre os servidores que se manifestaram, Samir Seródio lembrou que “os dois serviços de extensão e pesquisa andam juntos. O salário é importante para todos.”

O servidor Moysés Marré também lembrou que “o Instituto é um patrimônio público da agricultura familiar capixaba, não pertence nem a nós servidores, estamos a serviço deles. Então o Instituto não pode se direcionar apenas para uma categoria, por mais que ela seja representativa. Esse ofício atacou toda agricultura familiar capixaba.”

Por fim, os servidores aprovaram uma sinalização de greve, que em caso das negociações com o governo não avançarem, que podem convocar uma assembleia para deliberação de greve.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 − oito =