• Home
  • Notícias
  • Matérias
  • Após denúncia de Majeski, Governo Hartung devolve recursos à previdência dos servidores

Após denúncia de Majeski, Governo Hartung devolve recursos à previdência dos servidores

 

 

Depois da denúncia do deputado Sérgio Majeski (PSB), o governo Hartung teve que devolver os recursos da Previdência usados para o pagamento do último abono natalino em 2017.

No mês passado, o deputado denunciou o ocorrido ao Tribunal de Contas do Estado (TCE), mas antes que o processo fosse julgado os recursos previdenciários foram devolvidos.

De acordo com informações do próprio Instituto de Previdência (IPAJM) foram ressarcidos R$ 1,4 milhão ao Fundo Previdenciário de aposentados e pensionistas.

O autor da denúncia comemorou a adoção de providências, mas destaca que, caso o escândalo não viesse à tona o destino poderia ser outro. “Fizemos essa movimentação para resguardar o dinheiro dos aposentados. A restituição comprova a irregularidade em mais uma manobra do atual governo [Paulo Hartung], que se intitula exemplo de gestão. Nosso trabalho é pautado na legalidade e em defesa dos interesses da sociedade”, afirmou Majeski.

Por força da lei, os recursos para o pagamento do abono deveriam ter origem nos cofres do Governo do Estado. Segundo a denúncia, os valores foram indevidamente retiradas das verbas previdenciárias. A devolução teria ocorrido no início de setembro, nove meses após o pagamento do abono de R$ 1 mil no final de dezembro passado. Em manifestação ao TCE, a direção do IPAJM confessou a irregularidade na conduta adotada pela gestão e anunciou que os gestores de todos os Poderes foram oficiados para que devolvessem os valores – como pedia Majeski na representação.

O Sindipúblicos também denunciou o ato do governo, e reforça que a descoberta demonstra que “o País não precisa de Reforma da Previdência, mas sim de mecanismos rígidos de controle dos valores arrecadados”. No processo também foi pedida a responsabilização de todos os gestores envolvidos na irregularidade.

Fonte: ES Imprensa Livre