Anúncio de paralisações e manifestações abre negociação no IPAJM

Não foi sequer necessária a manifestação pública que os servidores do IPAJM iriam fazer no Centro de Vitória, em frente ao Palácio da Fonte Grande, nesta quinta-feira (20) para a diretoria do IPAJM chamá-los para iniciar uma negociação.

As faixas no prédio da avenida Vitória denunciando a precariedade da infra-estrutura do IPAJM acompanhadas das matérias neste site e na Folha do Sindipúblicos, foram suficientes para que a diretoria assumisse que chegou a hora de começar a corrigir os erros e atender a demanda dos servidores.

Na manhã do último dia 20 de setembro, a comissão de servidores e a diretoria do Sindipúblicos se reuniu com o presidente José Elias Marçal que se comprometeu a se reunir com o governo junto ao Sindicato e à comissão de greve para discutir os pontos de pauta e apresentar uma resposta de no mínimo dois dos itens das reinvidicações dos servidores: a Promoção dos servidores abrangidos pela lei 501/2009 e a Incidência das vantagens pessoais sobre extensão da carga horária.

Uma nova assembleia foi marcada para quarta-feira às 13 horas, na qual os servidores irão avaliar a resposta do governo e discutir novos rumos do movimento.

Na pauta encaminhada ao governo, os servidores do Instituto reivindicam:

  • Criação de Gratificação Previdenciária;
  • Instituição da Insalubridade;
  • Incidência das vantagens pessoais sobre extensão da carga horária;
  • Reposição das perdas provenientes das diferenças da inflação (período 2007/2012);
  • Promoção dos servidores abrangidos pela lei 501/2009;
  • Melhores condições de trabalho para melhor atender aos segurados.

• Reajuste do auxílio alimentação e o pagamento do mesmo aos servidores optantes pelo subsídio.