ALERJ aprova 23% de recomposição a todos servidores estaduais do Rio. No ES….

Com voto de Evair de Melo, Comissão aprova Reforma Administrativa contra servidores sem atingir magistrados e MP
24 de setembro de 2021
Evento online irá discutir “precatórios no Brasil e formas alternativas para resolução”
28 de setembro de 2021

Apesar do Estado do Rio de Janeiro estar em regime de Recuperação Fiscal, os deputados estaduais aprovaram por unanimidade a recomposição salarial dos servidores estaduais de todos os poderes, conforme projeto de lei 4.680/21 votado em discussão única pela nesta terça-feira (21/09).

A medida, de autoria dos deputados André Ceciliano (PT) e Luiz Paulo (Cidadania), autoriza o governo a conceder reajuste aos servidores de acordo com o IPCA acumulado entre 6 de setembro de 2017 e 31 de dezembro de 2021.

Conforme estimativa, a recomposição salarial deverá chegar à 23% retroativo a 2017. A recomposição aprovada acontecerá em três parcelas: a primeira delas de 50%, em 2022; a segunda de 25%, em 2023; e a terceira de 25%, em 2024 – serão pagas sempre no primeiro bimestre de cada ano.


Reajuste anual

Além disso, os parlamentares ainda aprovaram que a partir de 2023, o Governo do Rio de Janeiro fica autorizado a garantir reajuste anual com base na inflação acumulada do ano anterior. Em 2023 e 2024, quando ainda serão pagas as parcelas da compensação salarial, esse reajuste está condicionado ao crescimento da Receita Corrente Líquida superior ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado nos 12 meses imediatamente anteriores, considerando o valor percentual total a ser pago ao servidor.


No Espírito Santo….

Apesar do governo do Espírito Santo se vangloriar em receber nota A do Tesouro e estar com o caixa com superávit bilionário, os servidores continuam sem ter nenhuma perspectiva por parte do governador Casagrande em quando irá cumprir seu compromisso de recomposição inflacionária que já ultrapassa os 50%.

O Sindipúblicos continuará na defesa da recomposição e questiona a falta de compromisso do governado com os servidores e todo povo capixaba, visto que a recomposição no salario do funcionalismo público aumentaria o fluxo de consumo em produtos e serviços locais aquecendo a economia tão prejudicada atualmente.

Foto: Divulgação Alerj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

17 − 13 =