• Home
  • Notícias
  • Matérias
  • Ação Popular reforça necessidade de concurso público para Agentes de Suporte Educacional

Ação Popular reforça necessidade de concurso público para Agentes de Suporte Educacional

Em recente manifestação em ação popular movida contra o Estado do Espírito Santo, a diretoria do Sindipúblicos reforça a necessidade de realização de concurso público para Agentes de Suporte Educacional (ASE’s).

Na manifestação protocolada nesta semana, o jurídico do Sindipúblicos reforça que o próprio governo estadual, ainda em 2015, reconheceu “a necessidade de realização de concurso público para preenchimento das vagas existentes e suprimento da mão de obra necessária para o cargo de agente de suporte educacional, mas desde 2016 não movimenta o processo iniciado para tanto”.

O Estado ainda admitiu que, à época, existiam 2,2 mil temporários e apenas 455 efetivos, sendo que há previsão legal de mil vagas para concurso público. Mesmo após a manifestação do governo estadual reconhecendo a grave falha na burla à Constituição Federal no que tange a contratação, até o momento não foi realizado concursos públicos para o cargo, fato esse que motivou a condenação do ex-secretário de educação Haroldo Rocha pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-ES).

No entanto, a Sedu, mesmo assim, continuou agindo de forma totalmente irregular ao abrir mais contratações temporárias este ano por meio do edital 10/2019.

O Sindicato entende que é preciso que a Justiça determine a correção das ilegalidades cometidas pelo Estado fazendo com que a Sedu estabeleça a contratação de Agentes de Suporte Educacional (ASE’s) efetivos por meio de concurso público. Ressalta-se que não há justificativa legal nem financeira para manutenção de flagrante inconstitucional, visto que financeiramente o custo mensal tanto com o efetivo, quanto temporário, é o mesmo.