A força dos sindicatos para os trabalhadores

 Apagão

Por César Albenes de Mendonça Cruz

Vivemos um momento de crises econômica, política e ética. Um momento difícil para o povo brasileiro com a volta da inflação na casa dos dois dígitos, aumento do custo de vida, desemprego em vários setores da economia e aumento do endividamento das famílias.

No campo político, vivemos a decepção com nossos governantes, que são incapazes de nos garantir as condições mínimas de acesso às políticas públicas de saúde, educação, segurança, entre outras; além da crise ética, ligada às constantes denúncias de corrupção e desvios de recursos públicos.

No campo social, vivemos com a possibilidade de regressão em direitos sociais duramente conquistados, além do aumento da violência em todos os seus matizes.

Um momento de muitas dificuldades. Para quem continua empregado, vivemos o medo constante do desemprego, do arrocho salarial e do constante aumento da exploração do trabalho nos levando ao adoecimento, ao estresse e à fadiga, dentro e fora dos locais de trabalho.

Ao mesmo tempo, muitas pessoas acreditam que a saída é individual, vivendo no seu mundo pessoal e na sua vida egoísta. É preciso que compreendamos que estas situações atingem a todos os trabalhadores e, por isso, não há salvação individual. As soluções para nossos problemas têm que ser construídas pelo conjunto dos trabalhadores, de forma organizada e consciente. Por isso, um dos mais importantes instrumentos para atravessarmos esse momento de turbulências em nosso país são os sindicatos.

O sindicato é a forma histórica da organização das lutas dos trabalhadores construída em décadas de lutas contra a exploração do trabalho por parte do capital, o porto seguro que nos garante conquistas em tempos de crise; e nos ajuda a ampliá-las em tempos de crescimento econômico. Foram com os sindicatos que os trabalhadores conquistaram todos os direitos sociais, econômicos e políticos que temos nos dias atuais; e é com o sindicato que podemos nos proteger da constante ganância dos patrões. Grande parte da população acredita que os sindicatos não têm serventia, mas estas pessoas, de fato, não os conhecem, uma vez que não sabem que os sindicatos são uma das organizações mais importantes da humanidade. Por isso, em tempos de crise, não se afaste do sindicato, ele é sua garantia de lutas e busca por direitos.

*Diretor do Sinpro-ES

Fonte: A Gazeta